BATE-PAPO COM BARRETTO

BATE-PAPO COM BARRETTO

março 2017 Atualizado em 13/03/2017

Luiz Barretto

13/03/2017 10h53 - Atualizado em 13/03/2017 10h53

Consigo abrir um negócio com o saque das contas inativas do FGTS?

O saque das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) começou na última sexta-feira (10) para os 4,8 milhões de beneficiários nascidos nos meses de janeiro e fevereiro, e se estende até o dia 31 de julho, de acordo com a data de nascimento dos trabalhadores.

A previsão é que com os saques aconteça uma injeção entre R$ 30 bilhões e R$ 35 bilhões na economia, o que representa um acréscimo de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB).

Enquanto muitos pensam em quitar as dívidas e até equipar a casa. Há quem pense em investir esse dinheiro em um negócio. Se esse é o seu caso, preste atenção às recomendações.

Prioridade é pagar dívidas

Para Miguel Ribeiro de Oliveira, vice-presidente da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade), a prioridade ao receber o dinheiro do FGTS é para pagar dívidas.

"Os juros continuam altos, houve queda na renda dos brasileiros e o ambiente econômico exige cautela. O investimento só é bom para quem não tem dívidas e realmente pensa em abrir um negócio."

Momento econômico pede cautela

O especialista ainda afirma que é preciso ter muita cautela antes de abrir um negócio na atual situação do país.

"Várias empresas de diversos segmentos estão quebrando. Se o empreendedor já vinha estudando o mercado e estava se estruturando para abrir uma empresa, mas não tinha capital, pode ser uma boa opção. O que não pode é estar desempregado, abrir o negócio sem estudar e usar uma reserva que poderia dar um alívio para a família."

Negócio não deve ser comprado por impulso

Para Luis Stockler, consultor especializado em franquias da BaStockler, o empreendedor não pode abrir um negócio por impulso. "Não é como comprar um chocolate, que você tem o desejo e vai lá e compra. É preciso fazer uma avaliação criteriosa para não ter um prejuízo, ainda mais se estiver desempregado."

Stockler também afirma que é importante estudar muito bem a franquia que deseja comprar e desconfiar de "resultados fantásticos", com lucratividade muito alta. "Ouça outros franqueados para ver se a rede dá suporte, principalmente no início da operação, e para avaliar se as informações prestadas por ela condizem com a realidade deles."

Nossos Parceiros

Sede CAIXA CRESCER: SAS Quadra 04 Lotes 9/10 Ed. Victoria Office Tower Sala 1301 Brasília / DF 70070-938 Fone: (61) 3246-4300