APRIMORAMENTO DE VENDAS

APRIMORAMENTO DE VENDAS

fevereiro 2018

Júlio Paulillo

05/02/2018 11h40

8 atividades de team building que vão motivar e integrar suas equipes

Com as empresas usando a tecnologia de forma cada vez mais intensa, a proximidade entre as pessoas e a colaboração estão ditando as regras nas organizações de sucesso.

E para aproveitar cada vez mais todos os benefícios que a tecnologia e a comunicação em nuvem podem trazer para a produtividade no trabalho, a prática de atividades de team building é um caminho que muitas empresas têm seguido.

Isso porque as relações interpessoais podem e devem ser cultivadas sempre, para potencializar ainda mais os resultados que um time integrado e coeso pode trazer para sua empresa.

Além disso, o team building também é uma forma de como desenvolver a liderança no trabalho, pois sem líderes competentes, não existem times fortes.

Nesta postagem, vamos trazer conceitos e definições de team building, suas vantagens e benefícios, e alguns exemplos de atividades e jogos para aplicar em sua empresa.

Alguns deles podem durar poucos minutos, outros se estendem por alguns dias.

O que é team building?

O conceito de team building envolve o uso de atividades práticas em grupo, de caráter lúdico e interativo, com o objetivo de fortalecer os laços entre os membros de uma equipe – e dessas equipes com as outras na empresa – de forma a poder contar com colaboradores mais engajados, que saibam trabalhar em equipe e atingir resultados consistentes de forma colaborativa.

Ao “jogarem” juntos, os participantes desenvolvem relações mais reais e interações mais dinâmicas, o que transforma as experiências em aprendizados muito mais efetivos e duradouros, trazendo à tona uma verdadeira viagem de autoconhecimento emocional.

Veja, a seguir, alguns ótimos exemplos de atividades e jogos de team building.

A formação de um grupo e sua coesão em busca de resultados segue uma dinâmica.

Ações de team building

1- Ação quebra gelo: 2 verdades e 1 mentira

Uma ação bem simples que pode durar 30 minutinhos, dependendo do tamanho da equipe, e ajuda as pessoas a se conhecerem melhor.

Cada integrante dessa ação de team building deve escrever em uma folha de papel, sem que os outros vejam, 2 verdades sobre sua vida e 1 mentira, assinalando qual é a frase falsa.

Depois, um voluntário começa a ação, lendo as 3 frases e o grupo tem que descobrir qual delas é a mentira. A atividade continua até que todos leiam suas folhas.

Esta dinâmica é muito interessante porque as pessoas descobrem coisas sobre seus colegas de trabalho que nem imaginavam e, por outro lado, também descobrem o que as pessoas pensam deles.

2- Ação de integração com o ambiente de trabalho: qual a cor do meu grampeador?

Os participantes estão reunidos em uma mesa ou sala e o facilitador tem uma lista preparada previamente com perguntas como estas:

  • Qual a marca do micro-ondas da copa?
  • Quantas cadeiras tem a sala de reunião?
  • Qual a cor do carpete do departamento de vendas?
  • Quantos aparelhos de ar condicionado tem no setor de TI?

É interessante notar como os participantes tentarão descobrir em grupo as respostas de algumas perguntas e perceberão que não chegam a um consenso, pois não conhecem muitas coisas de seu próprio ambiente de trabalho, um local onde passam muitas horas de suas vidas.

Dica: 10 filmes de motivação e liderança para a força de vendas

Jogos de team building

1- Promover a comunicação e o diálogo: a torre da Babel

Para este jogo de team building é preciso ter umas 10 peças coloridas de lego (ou outro jogo semelhante) para cada participante. De preferência, peças iguais ou de formatos iguais.

Assim, se são 6 participantes, é bom ter umas 60 peças de lego.

O objetivo é que todos construam em conjunto uma torre de legos.

Mas cada um dos integrantes desse jogo de team building receberá uma folha secreta, que não pode mostrar aos demais, com as instruções de como ela deve ser construída, por exemplo:

  • Participante 1: sua torre deve ter quatorze andares de altura
  • Participante 2: sua torre deve ser construída com blocos azuis e brancos
  • Participante 3: sua torre deve ser construída com blocos azuis, brancos e vermelhos
  • Participante 4: sua torre deve conter pelo menos 20 blocos
  • Participante 5: sua torre deve ter 3 sequências separada de 3 blocos vermelhos
  • Participante 6: a terceira linha da sua torre deve ser azul

Na verdade, nenhuma das instruções impede que as outras se realizem e os participantes terão que escutar o que os outros tem a dizer para que a torre seja completada conforme as instruções de todos, sem falhas.

Existem diversas maneiras de capacitar sua equipe, saiba mais aqui: Escolha o treinamento de vendas para sua equipe em 10 passos

2- Trabalho em equipe: desarme a bomba

Você precisa de uma área grande e alguns materiais para realizar este jogo de team building:

  • Uma garrafa plástica de água mineral de 5 litros, fechada e com a água ainda dentro. Precisa ser daquelas que tem uma alça na lateral ou em cima.
  • Uma corda de uns 15 metros de comprimento.
  • Fita adesiva para marcar o chão.
  • 2 cabos de vassoura.

Funciona da seguinte maneira:

É delimitada com a fita uma área, pode ser um quadrado, que impede os participantes de se aproximarem a menos de 3 metros da bomba.

No caso, a bomba é a garrafa plástica de água.

Em outro extremo da sala, é delimitada uma “área de segurança” pequena, mas de tamanho suficiente para se colocar a “bomba”, a uns 10 metros de distância da outra área.

O objetivo é que a equipe consiga transportá-la até a área de segurança, apenas usando a corda, sem tocar nunca na garrafa com as mãos ou com outro objeto, nem deixar a “bomba” tocar no chão fora da área delimitada.

Os cabos de vassoura podem ser usados para posicionar a corda na “bomba”, mas não podem ser usados para transportá-la ou empurrá-la e nem devem tocar nela, só de leve, por acidente.

Além disso, é proibido se aproximar a menos de 1 metro da bomba depois dela sair da área demarcada.

O jogo exige muita paciência, resiliência e, principalmente, coordenação, pois é preciso que as pessoas nas diferentes extremidades da corda trabalhem em estreita parceria.

Você tem o desafio de comandar um time de jovens profissionais? Baixe nosso e-book: Como liderar uma equipe comercial formada por Millennials

3- Aprendendo a delegar: a mascote do time

Os participantes deste jogo de team building são divididos em dois grupos.

Em um deles, no time 1, cada participante receberá a seguinte folha de instruções de como fazer a cabeça de um cachorro de origami:

Atividades de Team Building

O time 2 receberá apenas uma folha de papel em formato quadrado e uma caneta, para desenhar os detalhes da figura, mas nunca poderá ver a folha de instruções.

Depois de aprenderem como se faz a cabeça do cachorro, cada participante do time 1 se posicionará atrás de cada integrante do time 2, que estarão sentados em uma cadeira com uma mesa em sua frente.

O objetivo de cada integrante do time 1 é passar instruções verbais para o seu companheiro no time 2 fazer a cabeça do cachorro.

Mas eles nunca poderão tocar no papel ou no colega do outro time, fazer desenhos, indicar locais com o dedo ou, é claro, mostrar a folha de instruções.

Da mesma forma, os integrantes do time 2 não devem conversar entre si nem olhar para o trabalho dos outros.

Conforme este jogo de team building for se desenrolando, as pessoas vão notar como é difícil passar instruções para uma outra pessoa e se divertirão bastante com os resultados das dobraduras de seus colegas.

Eventos de team building

Eventos de team building reúnem uma série de ações e atividades de team building para empresas em um dia inteiro ou em vários deles.

Normalmente, ocorrem fora da empresa, em um sítio, clube, hotel ou mesmo em um resort.

O ideal é que as atividades sejam integradas e temáticas.

Em um evento de team buildind de um único dia, por exemplo, costuma-se marcar um horário onde os funcionários se reunirão na empresa e serão levados ao local do evento em um microônibus.

Vamos dar um exemplo.

Evento de team building para empresas: aventura na mata

O objetivo deste evento específico é fomentar a colaboração e despertar nas pessoas o entendimento de que a liderança não é inata, mas pode ser desenvolvida.

Normalmente este tipo de atividade de team building é mais cara e demanda uma infraestrutura e, na maioria das vezes, o auxílio de uma empresa especializada é necessário.

Primeira atividade de team building: mapa perdido

Ela pode acontecer no próprio micro-ônibus e é muito simples.

Um facilitador, vestido com um a roupa que lembra a de um guarda florestal, recepciona a todos e entrega seus crachás (aquele tipo que é uma pequena bolsa plástica, com um cordão para colocar no pescoço).

Depois que o grupo se senta em seus respectivos lugares, ele explica que vão participar de uma aventura na mata, que o micro-ônibus já está a caminho, mas que em determinado ponto, ao chegar próximo da mata, a pessoa que tinha o mapa para se chegar ao local do evento se perdeu.

Mas, por sorte, pedaços do mapa estão dentro dos crachás de cada um, e se encaixam como um quebra-cabeças.

O desafio é montar o mapa, cada um retirando o pedaço que estava oculto dentro do crachá e compartilhando com os demais.

Só um problema: todos devem se manter sentados, e com os cintos afivelados, por questões de segurança.

Para ajudar a montar o mapa, suas peças são magnéticas (com ímãs de geladeira) e uma prancha metálica (sem bordas salientes e emborrachada) é disponibilizada ao grupo, para circular entre eles.

Assim, os participantes deverão desenvolver habilidades de comunicação, trabalho em equipe e liderança, além de tornar o trajeto até o sítio ou hotel fazenda mais agradável.

Segunda atividade de team building: tirolesa

Antes de partir para essa atividade de campo, alguma das atividades ou jogos propostos acima podem ser realizadas para motivar ainda mais o grupo.

A atividade da tirolesa é conduzida por instrutores especializados que ensinam o grupo a como usar o equipamento necessário, capacete, normas de segurança etc.

O grupo é conduzido para o local da tirolesa, onde esta instalação já está preparada para que os participantes subam em uma plataforma (deve ter uma altura razoável, pelo menos uns 6 metros) com ajuda do instrutor e deslizem pela corda por aproximadamente 30 ou 50 metros, até o local de “pouso”, no chão, onde serão amparados por outro instrutor.

O que acontece, normalmente, é que algumas pessoas, mesmo com toda segurança demonstrada pelos instrutores, têm receio de realizar a descida.

Assim, vão sendo chamados voluntários e os mais destemidos logo cumprem a tarefa.

Conforme os mais receosos forem se recusando a cumprir o desafio, o instrutor avisa que o grupo só será liberado para o almoço se todos descerem pela tirolesa.

Imediatamente os demais participantes passam a incentivar os receosos, se oferecem para acompanhá-los, sobem na plataforma com eles, cantam músicas de incentivo, falam sobre a segurança dos equipamentos etc.

Evidentemente ninguém será obrigado a fazer a tirolesa se não quiser, mas o objetivo é mostrar ao grupo que eles podem ajudar os demais em situações difíceis e o que para alguns parece fácil, para outros pode ser uma questão de superação.

Chegada a hora do almoço, mesmo que alguém não tenha coragem de descer a corda, obviamente todos farão a refeição, mas algum tipo de “punição” simbólica, como não ter sobremesa ou terem que comer sem usar faca (apenas com garfo e colher) pode ser estipulada.

Terceira atividade de team building: travessia do lago

A atividade pode ser conduzida em uma piscina grande, ao menos semi-olímpica (25m), mas o ideal é que seja em um pequeno lago de águas calmas.

Lembre-se de que todos devem usar coletes salva-vidas e que um guarda-vidas profissional deve estar presente.

Um certo número de botes infláveis pequenos, com capacidade para duas pessoas cada, está na margem do lago onde se encontram os participantes.

O número de botes deve ser de aproximadamente 1/5 do número de pessoas que farão a travessia e deve haver, no mínimo, 2 botes.

Acontece que os botes não têm remos, que estão todos do outro lado do lago, sendo dois remos para cada bote. Além disso, quando os botes retornam da outra margem, só podem ter dentro deles um remo, mas quando se dirigem a ela, podem ter dois.

Não é permitido cruzar o lago a nado. Se alguém cair do bote, ou retornar para a margem de onde partiu, o bote deve voltar e buscar a pessoa.

Assim, terá que ser planejada toda uma logística em que, em primeiro lugar, os botes serão conduzidos até a outra margem sem ajuda de remos, depois, ao trazer um remo de volta de cada vez para recolher os demais participantes, eles terão que pensar se vale a pena deixá-los na margem de partida, para recolherem outro do lado oposto, e assim, na próxima viagem, terão dois remos para usar em cada bote (somente na ida, porque na volta sempre apenas um é permitido).

A atividade não é recomendada para grupos muito grandes.

Do outro lado do lago, onde todos os participantes devem tentar se reunir ao final da atividade, uma belíssima mesa de jantar, no estilo de um luau, os aguarda, mas só será servida quando todos chegarem.

Como você viu, este tipo de evento de team building com atividades externas pode ser bem complexo e caro, mas é muito motivador, fica para sempre na memória e se a empresa tiver os recursos, vale a pena fazer.

Você pode optar por outras opções mais simples, escolhendo algumas das atividades e jogos de team building que comentamos no início da postagem e intercalar com jogos esportivos tradicionais, como futebol e vôlei e até vídeo games.

Algumas atividades de team building temáticas podem durar até alguns dias e incluem desafios como caça ao tesouro, desvendar mistérios e até jogos de negócios, com empresas simuladas competindo entre si para dominar o mercado.

Link original: agendor.com.br

; ;
Nossos Parceiros

Sede CAIXA CRESCER: SBS Quadra 02 Bloco J Edifício Carlton Sala 401 e Sobreloja 05, Asa Sul – Brasília/DF - CEP: 70.070-120